UNLOCK: Mafalda Nunes

Heartbreaker & Heartbroken

UNLOCK: Mafalda Nunes

por13 Fev 2017 lmanifesto

Para a nova rubrica Unlock, visitámos Mafalda Nunes, blogger e designer, no seu apartamento luminoso e acolhedor. A lareira fez-nos sentir em casa, e a nossa anfitriã também. Ofereceu-nos um chá, apresentou-nos todos os recantos e levou-nos, ainda, até à já bem conhecida #mafspool!

Mafalda tem 26 anos e sempre trabalhou como designer. As suas paixões são variadas e incluem, naturalmente, moda e design, áreas que tem conseguido conjugar através do seu blog Never Stop Dreaming, que fará em breve 7 anos, e também de outros projectos. Os seus guilty pleasures são incontáveis: desde ananases a óculos de sol, são vários os objectos que Mafalda colecciona e que já fazem parte da decoração da casa.

 

Texto: Filipa Leal

Fotografia: Soraia do Carmo

"Estou nesta casa há dois anos, é a minha terceira casa em Lisboa - dizem que à terceira é de vez e, neste caso, acho que é mesmo verdade! Ao fim deste período, acho que, finalmente, começo a ter as coisas como quero. Adoro esta casa, fiquei rendida desde o primeiro momento. Ainda não a tinha visto e já queria ficar com ela! Tenho lareira no Inverno e piscina no Verão, só por estes dois motivos já sabia que queria morar aqui.”

“O meu sítio preferido da casa é o sofá. Trabalho muito neste sofá, com o portátil, em frente à lareira, é muito cosy. Quando já não está frio e já não são dias de lareira, esse espaço ganha (ainda) mais decoração, porque é para onde estou sempre a olhar. É o centro da casa, na verdade. E às vezes parece que só decoro esta zona!”

“Os quadros são mais um elemento de decoração da casa, como tantos outros. Gosto de design, de colagens, de revistas... Os quadros que escolho reflectem muito isso. Ali, tenho o “Cocoa Eyes”, do Olle Eksell.”

"Quase todos os meus móveis são antigos. O branco é o meu preferido porque foi comprado pela minha bisavó, depois passou para a minha avó, que o ofereceu à minha mãe, a quem eu entretanto “roubei”. Já teve várias cores, mas quando o trouxe para cá, pintei-o de branco. O banquinho de madeira também era da minha bisavó. Tenho muitas coisas aqui que eram da minha família, não só os móveis.”

“Os ananases são um dos meus objectos preferidos. Ontem contei-os e tenho 16 no total. Há uns meses pesquisei se tinham algum significado especial e descobri que são sinónimo de hospitalidade. Achei que fazia todo o sentido, porque adoro receber pessoas cá em casa.”

“Adoro Bordallo Pinheiro, tenho algumas peças que fui comprando nos últimos anos. Curiosamente, fiz o packaging e o branding das Sardinhas by Bordallo Pinheiro e posso dizer que foi uma das marcas que mais gostei de trabalhar. Adoro peças assim, meio kitsch, meio vintage, misturadas com peças mais modernas... Mas têm de ter alguma história ou têm de ser oferecidos por alguém especial."

“Os meus objectos de decoração são quase todos vintage, reciclados ou recuperados. Algumas coisas “herdei”, outras comprei e outras encontrei, por acaso. Alguém se fartou delas, deixou na rua e eu achei-lhes piada.”

“Os óculos de sol são um guilty pleasure grave! Já perdi alguns, que eram dos meus favoritos, (os últimos, perdi num táxi em Paris, na minha última viagem). Fiquei desolada... São dos acessórios que mais gosto e não vivo sem eles.”

“Acho que tenho muitos guilty pleasures: revistas, óculos de sol, casacos, t-shirts, sapatos... Aqui tenho, literalmente, sapatos até ao tecto! É uma paixão enorme e saudável. (risos) As revistas também são um vício constante! Compro muitas e gosto de as colecionar, porque juntam as minhas duas paixões, a moda e o design. São sempre uma fonte de inspiração e também acabam por fazer parte da decoração.”

“A paixão pela moda já existe há muito tempo, provavelmente desde criança. Fazia roupa para as minhas bonecas, pintava-lhes o cabelo e estava sempre a inventar. A minha mãe diz que, com 3 anos, já era eu que decidia o queria vestir e tudo tinha de fazer pandan.”

“Na casa de banho tenho os meus produtos de beleza... Lembro-me perfeitamente da primeira vez que comprei um tónico e um hidratante, foi com a minha avó. Acho que é a única pessoa da família que partilha comigo este gosto pela maquilhagem e cuidados de beleza. Entretanto, e por causa do meu trabalho com o blog, recebo quase todos os meses maquilhagem e produtos para testar, de marcas que adoro, como a Benefit ou a YSL. E quando são produtos anti-idade, é ela que faz o teste e me dá a opinão.”

“O batom vermelho tornou-se uma das minhas características preferidas – faz quase parte de mim e raramente saio à rua sem ele. É um dos produtos-chave de maquilhagem que eu assumi como parte da minha imagem.”

“Também trabalho muito nesta mesa, porque não tenho escritório ou secretária. Quando estou a trabalhar costuma estar uma confusão e cheia de coisas.”

“Gosto muito de estar em casa e, na verdade, acabo por trabalhar muito aqui. Há semanas em que quase não saio e há outras em que tenho eventos todos os dias. Todas as semanas são diferentes. Mas adoro trabalhar em casa, sinto-me bem, confortável, adoro passar tempo aqui.”

“Gosto de fazer trabalhos de branding, se tiverem ligação com a moda, melhor, mas nem sempre é possível. Gosto de trabalho editorial, revistas, paginação... Recentemente, também tenho feito trabalhos de web design. Faço um pouco de tudo, no fundo.”

“Gosto muito de fazer colagens e tenho alguns trabalhos deste género com temas específicos. Por exemplo, pego numa imagem que goste, retirada de uma revista, e tapo a cara da pessoa com imagens de flores recortadas. Faço muitas colagens deste género."

"Tenho uma colagem com uma fotografia da minha avó, junto à lareira, que foi fruto de um trabalho de faculdade. Peguei na fotografia, ampliei e fiz uma colagem com imagens de cristais e pedras. Todos os dias olho para ela.”

“As tardes na #mafspool! Assim que chegam os dias mais quentes, subo ao terraço com o computador e fico por lá a trabalhar, umas vezes sozinha, outras com companhia. É onde eu e as minhas amigas passamos óptimas tardes de Verão a beber cidras e a dar mergulhos, com insufláveis à mistura!”

El Corte Inglés Logo

© 2017 L Manifesto