UNLOCK: Joana Seixo

Lifestyle

UNLOCK: Joana Seixo

por26 Dez 2016 lmanifesto

Ao subir o primeiro lance de escadas do prédio fomos recebidos pela Eva, uma chow chow demasiado zelosa da dona que, por sua vez, a chamava com insistência da porta, para que conseguíssemos passar.  Joana Seixo espera-nos entre sorrisos e um caloroso abraço e convida-nos a entrar no ecléctico apartamento de traça antiga. E, ecléctico é um adjectivo curto quando aplicado ao Lar de Joana. Existe coesão, mas diversidade...  Amor confesso pelo vintage, porém, também pequenos santuários dedicados à cultura Pop. Estamos a transpor a janela indiscreta, entrámos definitivamente na esfera privada de Joana e temos acesso ao que a influenciou no passado, assim como ao que a inspira no presente. E, nós pedimos-lhe uma visita guiada, pelos objectos que mais acarinha, e recantos organizados com minúcia e visualmente ricos. Tudo parece dar-nos uma boa fotografia!

 

Texto e Fotografia: Soraia do Carmo


“Adoro poder pôr um bocadinho, ou muito, de mim nestas estantes. Tudo o que aqui está, está por uma razão. Presentes, Souvenirs e paixões, como as máquinas fotográficas.”

“Aqui estão muitos dos meus livros preferidos, A Capital do Eça de Queirós, Jane Eyre da Charlotte Brontë e O Jogador do Dostoievski.”

“Todos estes objectos foram adquiridos na loja Colette em Paris. Sou uma verdadeira apaixonada pela Colette, e acima de tudo,  pelos Simpsons e por little toys .”

 

“Foi com a Nikon FM3A que tirei o meu curso de fotografia. Foi a minha companheira de guerra e tem sempre filme para poder fotografar qualquer momento que mereça a importância do analógico.”

“Nestes quadros estão fotografias minhas tiradas por amigas. É aqui que vejo séries, oiço música ou apenas converso. A luz desta sala é envolvente. Foi ela que me cativou e fez ficar.”

 

 

“Adoro estes quadros. Gosto muito de antiguidades, todos estes foram adquiridos em feiras à excepção do Menino da lágrima que era da família.”

“Viajar não é só o ir, é também o voltar. E recordar é viver, e com tudo isto, revivo as minhas viagens preferidas sempre que entro na cozinha.  Até no dia mais chuvoso, o Rio samba.”

“Trouxe este espelho da casa onde cresci. Onde vivi, viveu sempre, comigo, este espelho.  Este recanto é dos meus preferidos na casa.”

 

“Esta peça parece mesmo o mítico casaco do Michael Jackson. Trouxe-o de Paris desta última vez que lá fui. O melhor é que só custou 5€ numa maravilhosa loja vintage no Marais.”

“Eu desculpo a “malvadez” dela. A Eva é a cadela mais terrível que já tive, mas também, talvez, a mais bonita.”

© 2017 L Manifesto

Este é o nosso Manifesto!

Um livre-trânsito para os behind-the-scene, os closets, as casas e espaços intimistas afastados dos olhares e do escrutínio do público.

ou

Ao submeter o meu email aceito receber notícias e informações sobre L’ Manifesto concordando com a Política de Privacidade.

Fechar